terça-feira, 16 de junho de 2009

Comunicação desportiva

O dia a dia de uma agência ensina-nos a cultivar a criação de relações com os jornalistas. Relações de confiança

Como em qualquer relação, independentemente da natureza da mesma, é preciso dar e receber, respeitar e ser respeitado

No entanto, nem mais de 6 anos de experiência na área asseguram que saibamos tudo. Sem dúvida que é uma surpresa grande ver como se tratam jornalistas no mundo do futebol. O jornalista passa de público-alvo a público-dispensável

É o resultado de serem os jornalistas a precisarem mais dos clubes que o inverso Obviamente que as coisas não são bem assim, mas verdade seja dita, os clubes sabem que os jornalistas estarão sempre lá senão não vendem e por isso até se dão ao luxo de blackouts, etc.

Não conheço por dentro a realidade internacional, mas tenho sérias dúvidas de que os jornalistas sejam tão mal tratados... Fica a questão, será que ex-assessores de Presidentes da República tinham a mesma postura nessa cargo? Duvido!

10 comentários:

Anónimo disse...

Eu tenho para mim que é por serem do Benfica... ou por trabalharem com a Cunha Vaz...

JM disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JM disse...

Deve estar enganado em relação à Cunha Vaz, por certo só teriam a aprender pois é a única agência neste país que sabe o que é comunicação desportiva.

Anónimo disse...

Ex-assessores do PR na liderança de departamentos de comunicação de clubes, só conheço um.

Quanto à Cunha Vaz, não conheço o trabalho deles na área desportiva. Aliás, tenho alguma dificuldade em entender por comunicação desportiva, assessoria e conselho em comunicação de equipas de futebol ou candidaturas à presidência de clubes.

JM disse...

Não contestámos sobre qual o clube de que falávamos...

Relativamente ao resto, se tem dificuldade em entender, e se desconhece o trabalho dessa agência na área do desporto, então o comentário que fez foi completamente despropositado e demagógico. Construímos um blog com credível e com um elevado número de viewers, pelo que não nos agradam comentários gratuitos e vazios contra quaisquer agentes do mercado a que nos dedicamos, o da comunicação.

JC disse...

Não há nada como questões clubísticas para gerar acesas discussões.

Esta questão diz respeito aos clubes em geral. Há uns meses foi notícia o director de comunicação do FCP, antigo jornalista da RTP, que terá agredido um ex-colega por causa de uma pergunta mais "puxadinha".

A atitude deve ser a mesma independentemente do lado da barricada que estejamos.

abc,

PS: Quem trabalha um candidato à presidência de um clube, neste momento, não é a LPM?

Anónimo disse...

"(...)pelo que não nos agradam comentários gratuitos e vazios contra quaisquer agentes do mercado a que nos dedicamos, o da comunicação".

E eu que apostava que o teor do seu post era depreciativo para com alguém do mundo da comunicação cuja identificação deixa para o leitor adivinhar. Não é vazio nem gratuito. É de discutível elevação ética.

Aliás, já em comentário anterior refere que uma certa consultora de comunicação "é a única agência neste país que sabe o que é comunicação desportiva".Não é vazio nem gratuito. É pouco fundamentado e revelador de ignorância.

Termino ao reconhecer que sou aqui um visitante numa casa que é sua. Mas, como sabe, se não quer reacções ao que escreve fecha os comentários ou escreve no Moleskine. Eu, faço o usufruto da liberdade que para já tenho neste fórum.

Obrigado,

JM disse...

Caro Anónimo,

Ponto número 1, não tem coragem de se identificar, pelo que fica mal a alguém fazer acusações escondido debaixo da máscara do anonimato.

Ponto número 2, o que foi escrito no post não foi uma adivinha. Pois como o V. Exa. e bem identificou, que saibamos, apenas um clube tem um ex-assessor de um Presidente da República como Director de Comunicação. Pelo que não percebo a adivinha. Só não chamámos ninguém pelo nome, mas ficou bem explicito de quem se tratava.

Quanto à suposta ignorância, diga-me V. Exa. quais as agências de comunicação que trabalham desporto neste país. O Buzzófias tem todo o prazer em ser esclarecido a esse nível pois não queremos cometer qualquer tipo de erro de análise do mercado a que nos dedicamos. Mas se e quando o fizer, pedimos que refira agências de comunicação e não empresas que de agências de comunicação têm apenas o epíteto.

Por fim, devemos esclarecer que, como é óbvio, todos os comentários são bem aceites, excepto os que visam atacar de forma gratuita e pouco documentada quaisquer agentes que nos merecem o nosso respeito enquanto players de referência deste mercado. O Buzzófias não é um espaço de difamação mas um espaço de crítica construtiva e de debate de ideias do muito que se passa no fascinante mundo da comunicação em Portugal e no Mundo.

Esperamos que tenha ficado elucidado desta feita.

Cumprimentos.

Anónimo disse...

Anonimato & Coragem. Recupero a seguinte passagem: "Os posts que aqui publicamos devem ser avaliados por si só, pelo seu conteúdo, independente do nome que os assina". Não é preciso dizer mais nada, certo?

Solicita ainda no seu comentário que eu "refira agências de comunicação e não empresas que de agências de comunicação têm apenas o epíteto". Fico-me por uma palavra: prepotência.

Aproveito ainda para agradecer o facto de me dar dar motivos e fundamentos suficientes para o poder criticar justa e construtivamente. Como percebe não me revejo minimamente na sua crítica de crítica gratuita ou difamatória.

Quanto ao fascinante mundo da comunicação em Portugal e no Mundo. Prefiro o segundo e esforço-me para melhorar o primeiro. Sem sectarismos e umbiguismos. Aplaudo quem faz o mesmo.

JM disse...

"Os posts que aqui publicamos devem ser avaliados por si só, pelo seu conteúdo, independente do nome que os assina".

Sem dúvida, uma grande verdade. Só que infelizmente, o comentário inicial a este post e que já deu origem a tanta troca de galhardetes, era bastante fraco de conteúdo, já que pretendia apenas apontar o dedo a uma agência de comunicação.

Quanto à prepotência, a ausência de resposta da sua parte, caro anónimo, não referindo qualquer agência como lhe foi solicitado, apenas valida o comentário inicial sobre a agência em questão, que tem vindo a desenvolver um meritório trabalho no mundo do desporto.

E terminamos dizendo que no Buzzófias falamos todos e não apenas um de cada vez que assina um post ou um comentário.

Encerramos assim esta discussão vã, que já ultrapassou em muito o tempo de antena desejado.