quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Dickorations


Como diria uma (ou duas) amigas minhas, o látex está tão last season.

A pensar nisso a Durex criou um divertido e bem-humorado site onde é possível escolher bonitas fatiotas para agasalhar o "fiel amigo" (não, e não estou a falar do bacalhau).

Quem disse que o sexo e o humor não podem andar de mão dada?

Vanity Fair

Depois disto, quanto tempo vamos ter de esperar para uma série de pequenas (ou médias, vá)agências se porem em bicos dos pés para ocuparem o lugar da Imago na fusão com a Lift?

Financial Times pró Obama (?)

O Financial Times declarou o seu apoio a Obama. Dizem que as suas políticas são as melhores em todas as áreas... excepto na área económica.

Mmmmmm, sou só eu ou a economia é o ponto mais importante para os leitores do Financial Times?

Big is the new thing

Em Portugal adoramos grandes feitos e feitios. A maior feijoada do mundo, o maior pastel de Tentúgal, a maior árvore de Natal, o maior shopping, o maior, o mais bonito, o mais melhor bom... (podia escrever mais 50 mil caracteres com estes feitos nacionais, mas vou ficar por aqui).

Guiness (o livro) tem o mesmo efeito nos portugueses como a Forbes ou a Fortune têm para os países desenvolvidos, ou mesmo Guiness (a cerveja) para os irlandeses.

Quanto a mim, a fórmula está um pouco batida, mas ainda vão aparecendo bons exemplos de que ela ainda funciona. Espantem-se os mais cépticos, e não foi em Portugal! Segredo: originalidade e coerência com os valores da marca.


A acção foi da Cruise Lines, empresa de cruzeiros divertidos, que entrou para o Guiness com a maior bola de praia do mundo. Notícias aqui, fotografias acolá.

Segue-se a maior Piñata do Mundo.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Da Buraka para a Europa


Dia 6 de Novembro a MTV entrega os EMA. Embora tenham nome de animal, estes são uns dos mais importantes prémios entregues pelo público aos artistas. Uma espécie de reconhecimento, de tributo anual.

No entanto, nestas coisas da Web 2.0, por vezes, acontecem "botas" dificeis de descalçar como a de Rick Astley - um Dino Meira lá do sítio -, que se prepara para ser eleito com o Melhor artista de sempre. E com larga vantagem.

Brincadeiras à parte, os portugueses Buraka Som Sistema estão nomeados para o Prémio de Melhor Artista Europeu e todos temos a possibilidade de votar e desta forma ouvir o nome de Portugal soar em Liverpool. Goste-se ou não, são da Buraca, Portugal, e isso merece respect!

Aqui fica um teaser a apelar ao voto...


Até porque quem está à frente...


o sr. RP

Mais uma excelente manobra de RP protagonizada pelo nosso primeiro-ministro.

eu googlo, tu googlas, ele googla

Para comunicar é preciso conhecer. Conhecer aquele que queremos que compre. O produto ou o que dizemos. Conhecer os outros é tarefa que hoje em dia está simplificada. No LinkedIn temos o histórico profissional, no Facebook descobrimos a rede de amigos, através do Google podemos descobrir quase tudo. Conhecer aquele que se senta ao nosso lado é tão importante como conhecer aquele que, na loja, paga pelos nossos produtos.

O que somos e, melhor, aqueles que conhecemos e conseguimos influenciar, constituem uma arma poderosa que é, ao mesmo tempo, o elefante branco de quem ninguém fala. O português tem sempre pudor em falar das suas origens. Mas o berço é, ainda hoje, factor que condiciona quem somos e o circulo onde nos movemos. Pode não ser politicamente correcto reconhecer isto, mas é a realidade em que vivemos.

Conhecer os outros, de onde vêm, ajuda - e muito - a perceber para onde querem ir. O que querem comprar e, afinal, quem é que interessa ter do nosso lado.

Blogosfera Naïve (?)

As pressões ilegítimas acabavam, parece-me, se existisse transparência. Poucos assessores procuram boas notícias. Querem notícias que favoreçam os seus interesses. Boas e más. Parece que agora interessa que se pense que os directores dos jornais não mandam nada. OK. Tem graça e tudo. Quero é ver as boas notícias que vão aparecer nos próximos tempos.

Já agora, há por aí alguém a quem interesse que a transparência seja uma boa notícia?

isto não é um anúncio, é uma ofensa

A Revista “Cães & Companhia”, publicação dedicada aos animais de companhia, pretende admitir finalista/recém-licenciado em Comunicação Social (1º emprego) para estágio não remunerado, com a duração de um ano. O candidato deverá ser uma pessoa interessada no tema, e que após o estágio possa vir a ser integrado na equipa redactorial. Agradecemos que refira se tem (ou já teve) animais de estimação e quais.

Local: Lisboa

Os interessados deverão enviar o curriculum vitae, com fotografia, para: redaccao.caes@grupov.com


(retirado de www.cargadetrabalhos.net)

Vida de cão.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

8 anos depois...

"Waaaaaaassup???!!"

Ninguém ficou indiferente à "frase" feita onomatopeia que publicitou a mais famosa das cervejas americanas à oito anos atrás...

Os protagonistas do anúncio original da Budweiser voltam a juntar-se para uma versão actualizada do pequeno filme advocando a "mudança"...

Original 2000:


Nova versão 2008:

Louvado sejas ó sentido de humor


No espaço de duas semanas, dois sketches humorísticos (Contemporâneos e Gato Fedorento) foram alvo de queixas e inúmeras críticas de alguns sectores e mentes mais sensíveis. 

Será que estamos a ficar sem sentido de humor? 

Julguem por vocês mesmos.

Venha o Paulão e escolha...

Embora seja cada vez mais usual, este de tipo de campanha viral e personalizada continua a proporcionar excelentes momentos.

Quem não quer falar com o Paulo Bento? Ou com o MEO comandante? Ou mesmo fazer uma bonita homenagem a um amigo "do peito"?


Entre uma garagem portuguesa e um bar brasileiro, venha o diabo e escolha (Atenção: links com "bolinha").

Sugestões gentilmente retiradas aqui.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Orgulho nacional

Portugal tem mais um motivo para se encher de orgulho. Sacudam a poeira das bandeiras, vistam as camisolas desbotadas e afinem as gargantas porque voltámos a ter motivos para sorrir. 

Não, a crise não passou. Sim, é verdade que Cristiano Ronaldo foi considerado pelos seus congéneres como o melhor jogador da época passada, mas ao pé disto isso não é nada (mesmo sem ser ao pé disto tem a importância que tem). 

O motivo do nosso contentamento chama-se Sofia, a utilizadora "espanhola" do myspace com mais amiguinhos virtuais. Esta jovem de 24 anos, que na verdade é natural de Lisboa - ou da Bobadela, tanto faz - tem como grande feito na vida ter mais de 129 000 "amigos" no myspace (actualmente, depois da notícia, já são mais de 134 000). Na vida real tem menos de 10. Interessante, não?

Esta bonita estória de vida foi publicada este sábado no El País

PS: Interessante também o ar "angelical" da foto do El Pais a contrastar com o ar "menos angelical" - para ser simpático - do perfil.

Case study de Comunicação

A Renault..., perdão, a Fórmula 1 parou Lisboa. 

Ergueram-se os velhos do Restelo do costume, mas a verdade é que este é um óptimo case-study de comunicação e RP. Aparentemente, tudo funcionou pelo melhor. Em dois dias de emoções fortes, mais de 100 mil pessoas assistiram ao vivo, houve pleno nas TVs, páginas e capas antes, durante e depois, entre muitas outras notícias. 

O Roadshow da marca segue agora para Nova Deli e São Paulo, mas desde já parabéns a quem desenhou a estratégia e a quem a implementou em Portugal (Já agora, se alguém souber quem, a informação é bem-vinda). 

domingo, 26 de outubro de 2008

Join the movement



Esta é uma forma original de vender "botas". 

A estratégia passa por alertar os consumidores para uma maior consciência ambiental e para os riscos que possam advir da falta de respeito pela natureza. Tudo isto com uma enorme dose de bom humor e assente num site simples, mas eficaz.

Agência: Leagas Delaney

PS: Aparentemente, este anúncio é inspirado numa história real.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

buzzófias número 100

Se a capa do 24 horas, só por si já costuma ser muito boa - e hoje até lá encontramos o Badaró..



..a verdadeira pérola está do lado direito, onde o casal Cavaco Silva fala dos seus 45 anos de casados.

A primeira-dama diz "É preciso manter o fogo aceso"..

Sou só eu ou isto é demasiado gráfico e por-favor-tirem-me-esta-imagem-da-cabeça?

Diz-me a tua marca...dir-te-ei quem és

De acordo com uma notícia da Meios & Publicidade Online de hoje, o estudo 2008 Presidential Image Power Survey, da agência Landor Associates em conjunto com a Penn, Schoen & Berland, pediu a 1002 indivíduos registados nos partidos democrata e republicano, e a independentes que associassem os candidatos a presidente e vice-presidente dos EUA a marcas. Os inquiridos associaram Barack Obama às marcas BMW, Google e Target enquanto John McCain foi comparado à Ford, Wal-Mart e AOL. Em declarações à Advertising Age, Mary Ellen Dugan, directora da Landor, refere que “a marca é por natureza uma percepção pessoal” e é aí “que o branding também se associa a estas eleições”.

Esta é sem dúvida alguma uma forma interessante de caracterizar personalidades de diferentes quadrantes, sendo que neste caso foi aplicado à política. Por isso, deixo aqui um desafio interactivo, desafiando os visitantes do Buzzofias a participar na caixa de comentários: escolham uma personalidade e digam qual a marca a que a associam.

Aqui fica o contributo inicial: Marcelo Rebelo de Sousa - Sabão Azul... ou então um Canivete Suíço...estou indeciso.

Fly a Ballon

Até para dar a conhecer os nossos serviços é necessária uma boa dose de originalidade. Exemplo de marketing viral de uma empresa... de marketing viral. Na minha opinião peca apenas por ser um pouco extenso.

Atenção: o link reencaminha para uma página que contém mimos, não aconselhável a pessoas sensíveis!

Bu(z)zón


Depois de inúmeros pedidos, criámos um email para onde podem ser enviadas críticas, sugestões, comentários mais discretos, números de telefone, etc.

Basta buzzinar aqui ao lado!

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Amor à camisola

O mundo do futebol respira de alívio e os sócios do Sport Clube de Leiria e Marrazes já podem dormir descansados - o clube arranjou patrocinador para a época 2008/09.

A "notícia" foi avançada pelo site de RTP, porque, segundo a "notícia", é a primeira vez que uma editora de música e uma banda patrocinam um clube em Portugal - a conhecida Rastilho Records e os igualmente famosos The AllStar Project.

Na minha opinião o patrocínio do clube já era motivo de interesse, mas quando a ele se associam grandes nomes, tem toda a relevância.

A pièce de résistance está na citação do comunicado de imprensa na "notícia": uma das motivações para o patrocinio foi o facto de dois elementos da banda e da editora serem antigos atletas do clube.

E ainda dizem que não há amor à camisola...

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Frisky fifty



Aquela que é, provalvelmente, a label mais sexy de todos os tempos está prestes a comemorar 50 anos de vida. Como qualquer um com meio século - ok, excepto talvez a Madonna -, a Motown já teve melhores dias, mas nesses foi responsável por editar as maiores estrelas da soul music, como Diana Ross, Marvin Gaye, Jackson Five ou Stevie Wonder, entre muitos outros.


É precisamente para assinalar 50 anos de existência que vai ser lançada em Dezembro, uma compilação cujas músicas têm a particularidade de serem escolhidas pelos fãs.

Para isso, a editora fez uso das potencialidades da web 2.0. A página da Motown, adaptada para português especificamente para a ocasião, dá a possibilidade aos fãs nacionais de ouvir e escolher as suas cinco canções favoritas, entre 109 temas disponíveis. Já que estão no site também as podem comprar, o que resulta numa forma original de contornar a crise que afecta a indústria discográfica.


Posto isto, let's get it on!

Usar a Crise

Guerrilha Política


O homem que mordeu o cão redux


Adoro esta capa do 24 horas. Honestamente, é brilhante. E o que me satisfaz mais é saber que os paradoxos (homem que morde o cão, paralíticos em fuga), por mais banais que sejam, ainda fazem capas de jornais.

Hoje de manhã vi gente a sacar da carteira para levar o 'vintiquatro' para casa de sorriso trocista nos lábios -- é, na verdade, um esgar de vitória. Ele há freiras caloteiras e isso dá-nos uma tranquilidade imensa, uma felicidade quase beata.

O pecado está ao alcance de todos e até a fonte das virtudes pode secar. Amen.

sábado, 18 de outubro de 2008

E a melhor banda sonora vai para...

Hoje é dia de reflexão. E por isso, aqui fica a minha sobre as eleições nos Açores. Amanhã realiza-se o acto eleitoral propriamente dito, de umas eleições “a sério”, daquelas ganhas, efectivamente, na rua e em cima dos palcos.

Se Obama comove muita gente pelos vídeos de milhões de dólares, onde figuras públicas apelam ao voto, a campanha nos Açores comove-me a mim, pouco habituado a ver as pessoas a correrem para ver quem fica na linha da frente, para ser o primeiro a ouvir as palavras do líder do Governo, no discurso de encerramento da campanha. É certo, que a segunda parte do “concerto” era assegurada por Tony Carreira, mas tenho para mim que a motivação provinha do apelo à cidadania. 

Muito já se disse sobre as eleições nos EUA, sobre as iniciativas da web 2.0 das candidaturas Obama vs McCain, mas há que por os olhos nas iniciativas levadas a cabo pelas várias candidaturas nos Açores para perceber que, afinal, em política, ganha quem tem... melhor banda sonora! E nesse capítulo, o PS – que governa o arquipélago há muitos anos – jogou forte, jogou muito duro. Tive a felicidade, ou talvez não, de acompanhar a campanha, in loco - e quase louca - em duas ilhas, e via TV nas restantes. Destaco os principais momentos.

Prémio Líder nas estradas: CDU; embora Dina e “a sua voz” (CDP-PP) fosse dos temas mais escutados, a CDU estava em qualquer lugar. Não subi os 2351 metros do Pico, mas certamente que lá bem no topo me esperaria um altifalante da CDU.

Prémio do insólito: Líder do Partido da Terra a entoar rap matarroano no alto de uma encosta de S. Miguel

Prémio caminhos de cabras: medley “Paz, Pão, Povo e Liberdade” / “Melhor é possível, chama a Dona Felicidade” (?!?) – hinos do PSD e PSD Açores

Prémio “porque é ninguém se lembrou disto”: dueto Carlos César e Tony Carreira, no encerramento da campanha em Vila Franca.

Prémio “repita lá outra vez”: Líder do PPM ao criticar a longevidade do Governo PS no arquipélago – para quem defende a monarquia não deixa de ser uma reflexão interessante.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Talk to your parents about John Mccain



"Just because everyone your age is doing it, doesn't make it cool"

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Democracia

Há quem esteja a criar a primeira marca "democrática". Todos podem dar uma mãozinha.

sábado, 11 de outubro de 2008

O papel químico da Renova

Numa tentativa de produzir um stunt de marketing guerrilha, a Renova recriou o vídeo Food Court Musical, do colectivo de perfomance art Improv Everywhere (conhecidos por acções como o Fronzen Grand Central).

Recriar é, talvez, um eufemismo, uma vez que o vídeo original foi escandalosamente plagiado. Em ambos os casos, o musical improvisado tem lugar na área de restauração de um centro comercial, sendo o mote dado por uma funcionária que, a cantar, pede mais guardanapos. A Renova copiou as personagens, a coreografia, a música e até a letra, que foi traduzida para português. A Improv Everywhere ou os autores da música original não são nunca referidos ou creditados. 

Charlie Todd, um dos fundadores do colectivo, já denunciou também o sucedido, confirmando assim que a Improv Everywhere não foi contactada pela Renova a fim de permitir a utilização do sua ideia. 

O vídeo esteve já disponível no blog da Renova, de onde entretanto foi retirado, mas pode ainda ser visto:


Comparem com o original:

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

A excepção à regra

Todas as regras têm excepções. E ainda bem porque caso contrário seria impossível viver em sociedade. Seria o caos com constantes bloqueios.

Hoje, a caminho dos Açores, apercebi-me que, felizmente, e apesar das rigidas regras de segurança, os bebés têm tratamento especial nos aviões. Além das fraldas e dodots, podem levar líquidos e pós - algo proibido para a generalidade dos passageiros. É a segurança de todos que está em causa e, felizmente, há uma excepção criada pelo bom senso.

Nas Empresas, as regras são, por vezes, muitas, demasiadas. Infelizmente, nem sempre há o bom senso necessário para ver ou criar a excepção.

Tap TV

A TAP inaugurou recentemente, julgo que há uns meses, um novo canal de tv a bordo - a TAP TV. Imagem renovada, novos documentários e interesantes conteúdos partilhados com a RTP.

Ponto negativo: passar o resumo do Arsenal - Porto, mais de uma semana depois do acontecimento, ainda por cima quando o resultado foi o que se sabe.

Ponto positivo: terminar a viagem com a apresentação da colecção de verão 2004 da Victoria's Secrets. Haverá coisa mais relaxante que aterrar na companhia de Giselle, Naomi ou Tyra? Duvido.

Wearable art


"They aren't just sneakers, they are wearable art"

Vince, personagem principal da série "Entourage" depois de pagar 20 mil US$ por uma edição especial - únicos - de uns Nike. Haverá algo mais que uma marca possa aspirar?

Crise...para alguns

Cada dia que passa é mais negro do que o anterior nos mercados internacionais. Bancos abrem falência, os governos tomam medidas de apoio às economias nacionais e até o BCE baixou as taxas de juro. Depois da falência do Lehman Brothers, muitos outros bancos de investimento ou seguradoras estão na corda bamba.

Nessa situação encontra-se a AIG, a maior seguradora do mundo, que recebeu uma injecção de capital de 85 mil milhões de dólares da Administração Bush para evitar a sua insolvência.

Poucos dias depois sabe-se que os melhores vendedores do Grupo receberam um prémio de incentivo que consistiu numa semana de férias de luxo. E lá se foram 422 mil dólares, onde se incluem 150 mil em comida e 23 mil em spa. Custos já posteriores à injecção feita pelo Governo dos EUA.

Crise? Qual crise?

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Trabalho de Campo

Saber o que as pessoas querem - e o que vão querer - é fundamental para quem trabalha em qualquer profissão ligada ao marketing. E saber o que os outros querem significa conhecê-los, falar com eles, estudá-los. Saber o que os motiva e o que os chateia. O que são, o que querem parecer e para onde querem ir.

Hoje em dia, quem quer dizer que percebe de marketing engole conceitos (inglesismos, por favor) e depois vomita-os como O-Novo-Grande-Génio-do-Marketing. Uma misturada anglo-saxónica que, acredito, faz muito sentido lá na terra deles. Mas Bobo's em Londres são uma coisa e em Lisboa outra.

Para conhecer o target temos de nos misturar. Com consumidores. Com jornalistas. Todos têm uma agenda, preocupações distintas.

Um exercício simples para quem trabalha bens de grande consumo: uma tarde de sábado num hipermercado. Quem compara preços? Quem quer A marca? Como se vestem? Vêm em família?

Conhecer os jornalistas é saber mais do que o seu número de telefone e e-mail. Conhecer os consumidores é saber mais do que encaixá-los em perfis pré-concebidos.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Muito obrigado!

A SIC ontem fez anos. Fez 16 anos e isso fez-me ver que já não vou para novo.

Mais do que parabéns, apraz-me dizer obrigado! Obrigado pela lufada de novidade, de mundo que trouxeram ao meu dia-a-dia. Em 1992, tinha eu 12 anos, acabados de completar, e a "caixa que mudou o mundo" transmitia apenas dois canais. Maus, porque a falta de concorrência não incentiva a fazer melhor. A Internet ainda era uma miragem, nós brincavamos na rua e éramos certamente mais felizes.

A SIC trouxe novas caras, outra informacao e uma nova escola de Comunicação. Trouxe novos conteúdos, mais entretenimento e sobretudo uma alternativa.

Os cenários de Taveira, as noites da má língua, as "maravilhas" importadas da RAI, e até mesmo o Big Show Sic - que claramente marcou uma nova forma de fazer televisão, animaram a vida de muitos rapazes e raparigas de 12 anos - o BSS menos.

Por tudo isto, mesmo pelo que não gostei, muito obrigado!

Começa agora uma nova fase da "televisão independente". Nuno Santos terá de mostrar que consegue mais e melhor que Penim, e inclusive do que ele próprio.

Cá estaremos para ver os resultados, mas desde já boa sorte.

Invasão a Lisboa

Hoje recebi um e-mail que dava conta de uma iniciativa interessante, dirigida a um público muito especial - os bloggers. É sinal que cada vez mais empresas começam a dar importância crescente a estes meios privilegiados de transmissão de informação.

Para que não conhece, a Gocar Tours (a dos carrinhos amarelos) é uma empresa portuguesa - pelo que me foi dado a conhecer, fruto do empreendedorismo de um conjunto de jovens - e que oferece uma experiência turística muito original por Lisboa. 

A acção, com tudo para se tornar viral, é a seguinte: oferta de uma hora grátis a todos aqueles que têm um Blog (ou vários? sinceramente não sei se esta promoção é acumulável). Assim, a empresa convida todos os bloggers a passear 2 ou mais horas de carrinho amarelo por Lisboa, sendo que só se paga a hora inicial. A única coisa que pedem em troca é que descrevamos a experiência no blog.

O produto deve ser bom, se não duvido que escolhessem comunidade tão exigente.

É caso para dizer: mais uma volta, mais uma viagem... por Lisboa!

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

domingo, 5 de outubro de 2008

10 Razões (+ 1) para não ter um blog corporativo


Qualquer blog que se preze deve ter listas. Listas de coisas a fazer, conselhos, to do’s e to don’ts. Aqui fica a nossa primeira.

Em países onde os blogs são uma realidade séria há muito, são as empresas a contactar e contratar as agências e os especialistas na matéria para fazerem blogs corporativos. Por cá, ainda se passa o inverso. São os especialistas que tentam vender blogs “a torto e a direito”, por vezes sem as análises devidas. Resultado? Blogs ao abandono sem leitores nem actualizações. Empresas defraudadas e criticas ao meio. Enfim...

Aqui fica a nossa adaptação de uma lista que encontrei online que deve ser lida por todas as empresas que ponderam entrar na blogosfera. Lamento os “negócios” que possam ficar por fazer!

1. Os blogs corporativos acabam por engrossar os milhões de blogs sem leitores. Porquê? Porque são aborrecidos. São demasiado comerciais e a linguagem não é minimamente adaptada ao meio

2. Um blog tem de ter um tom pessoal. Se soar apenas como megafone da empresa, ninguém o vai ler - Bingo!

3. Os blogs necessitam de conteúdos originais. A blogosfera está cheias de blogs que se comentam entre si, que se citam mutuamente. O que é que a sua empresa traz de original? Ou pelo menos melhor do que qualquer outro no seu nicho - Se não consegue responder o seu teste termina por aqui.

4. Ser blogger requer tempo – e muito. Cada post pode equivaler entre uma a duas horas, entre pesquisa e escrita

5. É necessário estar muito bem informado e ler bastante. Isto é válido para blogs, feeds, fórums, mas também para media tradicionais

6. Um blog não substitui uma campanha de marketing. É apenas mais uma ferramenta da comunicação da empresa – para informação institucional já existem os sites

7. Um blog não substitui a publicidade – se a ideia é vender quartos ou produtos numa determinada data, façam anúncios. Blogs comerciais chamam-se sites

8. Um blog não produz resultados imediatos – os resultados chegam a longo prazo, tal como com as Relações Públicas

9. Os Blogs não são baratos – isto depende, mas um blogger ou editor dedicado e talentoso tem os seus custos
10. É necessário gerar tráfego para o blog. São muitas as maneiras de o fazer. Todas elas requerem tempo, esforço e dinheiro


Acrescento à lista original mais uma pergunta / razão.

11. Tem a certeza de que as pessoas querem ouvir o que você ou a sua empresa têm para dizer?

Posto isto, quem é o próximo a entrar?

sábado, 4 de outubro de 2008

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

adivinha



Qual é a agência, qual é ela, que todos dizem que anda às compras, mas afinal está à venda?

E o IgNobel vai para...


Há pessoas com demasiado tempo nas mãos. Uns escrevem em blogs, outros investigam.

Aconselho vivamente a leitura atenta deste artigo do Público online.
* Os IgNobel Prizes são atribuídos pela Annals of Improbable Research, revista cientifica humorística, bimestral, publicada desde 1995 - coisa séria portanto.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Quercus best ad

Já muito se disse sobre este excelente anúncio criado pela McCann Erickson Portugal e pela Seagulls Fly São Paulo para a associação ambientalista Quercus - um dos mais subtis é este. O que falta dizer é que o anúncio foi agora considerado um dos melhor da semana pela Bestadsontv.com.

Este site especializado, selecciona todas as semanas as melhores acções em várias categorias (TV, viral, imprensa, etc.) e um dos seis escolhidos desta semana, é... Animals / Animais. Estes anúncios ficam, desde há 1 ou 2 semanas, disponíveis para descarregar gratuitamente, em todo o Mundo, via iTunes, o que dá para ter uma ideia do impacto que a campanha terá.

Grande borla da McCann ou uma "jogada" de valor difícil de calcular?

Eleições Norte-Americanas: Hollywood apela ao voto

Cada vez mais, a abstenção assume um papel extremamente preponderante em qualquer eleição. O desinteresse que os cidadãos demonstram em relação ao seu direito de voto é assustador e revela bem a inércia que assola a sociedade contemporânea.

Se em Portugal, um país pequeno da Europa, a abstenção se faz sentir significativamente, como será nos Estados Unidos. Para fazer face a esta realidade, Leonardo Di Caprio juntou dezenas de celebridades do showbiz norte-americano num vídeo por si realizado e produzido, apelando à participação dos jovens nas eleições de Novembro.

É um grito que parte do actor prodígio de Hollywood (que tem participado activamente em várias causas, com destaque para a questão do Aquecimento Global, ao lado de Al Gore) e ao qual se juntam muitas outras caras sobejamente conhecidas em todo o mundo.

O mote é "Não votes". Mas a transformação da mensagem ao longo do vídeo é sublime, tornando-o num estratégia viral que tem por objectivo que os jovens se recenciem e passem a palavra aos amigos para fazerem o mesmo.

Esperemos que resulte, a favor da democracia.

O que não fazer numa campanha de Marketing viral

O post já tem algum tempo, embora eu só tenha "tropeçado" nele ontem. Mesmo assim, merece uma leitura atenta porque é um bom exemplo daquilo que não se deve fazer quando se lança uma campanha de Marketing viral. E a prova de que até os melhores erram.

A essência do viral é a espontaneidade, o word-of-mouth genuíno que se cria em torno de acções criativas e originais. A recomendação e o reconhecimento surgem como resultado do bom trabalho e não porque tal é sugerido.

Forçar ou influenciar deliberadamente bloggers a escrever sobre determinado tema é tão grave como pressionar jornalistas a seguir determinada orientação na elaboração de um artigo. Não digo que não exista, mas é claramente um risco.

Será é necessária alguma pressãoque para divulgar isto?

Luta de titãs

Admito que quando ouvi na rádio esta notícia pensei que se estavam a referir a mais uma gaffe histórica, daquelas a que George W. Bush nos habituou. Qual o meu espanto quando, afinal, o interveniente era outro - Joe Biden, candidato democrata à vice-presidência dos EUA.

Ao que parece, a homóloga da oposição, Sarah Palin, tem concorrência à altura do outro lado da barricada. Na minha inocência, pensava que para governar um dos países mais poderosos do Mundo, eram necessários alguns conhecimentos gerais e, pelo menos, conhecer a história do País. Afinal não e talvez esteja encontrada a razão para o caos em que se encontra a economia mundial...

Vamos então às gaffes: Numa entrevista concedida à cadeia de televisão CBS, Joe Biden descreveu como o Presidente Roosevelt anunciou na televisão o início da Grande Depressão, na "terça-feira negra" de 1929. Dois pequenos detalhes: à data daquele que foi o maior crash bolsista da história o presidente era Herbert Hoover e a televisão só surgiu uns anos mais tarde.

Anteriormente, Biden já nos tinha "brindado" ao dizer que Barack Obama era o "primeiro afro-americano inteligente, limpo e bem-parecido", elogio que certamente garante uns votos extra em alguns Estados Norte-Americanos.

Avizinha-se o debate entre titãs, Palin vs Biden, hoje de madrugada, com direito a transmissão na SIC Notícias. Ganhará certamente quem estiver mais tempo calado.

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Como não se fala em bom português

Por contraponto ao post anterior, onde Mourinho foi mais uma vez igual a si próprio, sem papas na língua, confrontando os jornalistas italianos numa guerra de palavras que nunca perde, o técnico português do Sporting, Paulo Bento, afundou-se, "com tranquilidade", num discurso equivocado.

A propósito de uma crítica sobre o facto do treinador fazer substituições tardia e erradamente, Paulo Bento afirmou que isso era fácil de dizer quando se perde e mais difícil quando se ganha. Nem La Palice diria melhor.

O pior foi quando insistiu na tecla e quis dar como exemplo o derby do passado sábado. "Tivemos azar pois quando ia fazer a primeira substituição sofremos o primeiro golo. E quando iam entrar o Liedson e o Pereirinha, sofremos o segundo".

Conclusão: Se pudesse fazer mais substituições, seria goleado, por certo.

Sem dúvida que o poder da comunicação é fundamental, também no futebol. Assim se conquistam balneários e equipas, algo que para os lados de Alvalade não parece acontecer, tal o clima de guerrilha para aquelas bandas.

Assim se fala em bom português

"Não são nove, são 11, e mais os patrocínios faz 14 milhões de euros por ano."

Resposta de Mourinho a um jornalista italiano, publicada hoje no jornal Metro (edição especial cor-de-rosinha - a causa é séria, apoio na luta contra o cancro da mama)

A franqueza do treinador português, muitas vezes confundida com arrogância, é arrebatadora. Exemplo para muitos pseudo-transparentes.