quinta-feira, 30 de julho de 2009

Ouvido na cave


"Não é estranho ele falar tanto de "os Nossos" e para "os Nossos" e depois escrever sozinho no blog da agência? Cá para mim nem "os Nossos" lhe ligam muito!"

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Debate capital


Independentemente do que os candidatos disseram ou deixaram de dizer no "Debate Capital" de ontem, já lá vou, gostava de destacar uns detalhes que, regra geral, passam despercebidos a muitos eleitores.

Transporte: António Costa chegou à SIC de Smart e Pedro Santana Lopes a pé (os estúdios da SIC são em Carnaxide, a 20 minutos de carro do centro de Lisboa).

Indumentária: Trajavam roupa semelhante, sóbria. Fato em tons de azul, com gravata azul - a de AC lisa, a de SL mais arrojada. Nem um elemento da cor comum às duas candidaturas, o verde.

Linguagem corporal: AC calmo, tranquilo na cadeira; SL muito agitado, nervoso (saltou várias vezes da cadeira, ajeitou muito o colarinho) e exuberante nos gestos - mais do que o normal, inclusive por várias vezes as suas mãos "atravessaram" o ecrã.

Atitudes: PSL mais atacante, chegando a ser agressivo, com rasgos deselegantes; AC educado, sorridente e sereno, com comentários jocosos, para irritar o adversário (o que conseguiu por algumas vezes).

Ambos tinham um dossier de apoio sobre a mesa.

Nada isto é fruto do acaso. Estas coisas são trabalhadas, bem ou mal, pelos assessores e consultores, dias antes do embate, para que nada falhe. Horas e ver entrevistas, a estudar os temas e os tiques (pontos fracos) do oponente.

Acontece que neste caso houve uma coisa de falhou. Ficámos (lisboetas) na mesma. Sou levado a concordar com Inês Serra Lopes, hoje no i, quando diz que assistimos mais a uma guerra de egos, do que a uma troca de ideias sobre Lisboa.

Num debate de 45 minutos, estar 30 a discutir números e a culpa dos mesmos, não acrescenta nada de novo. Falar de passivo, activo, dívida a fornecedores, a curto, longo prazo e outros tantos vocábulos contabilisticos passa ao lado da grande maioria dos espectadores. Para mais quando se fala na ordem dos milhões.

AC, ao manter o discurso das finanças, o seu trabalho meritório, está a jogar o jogo de SL. As pessoas ficam confusas e desligam. PSL é forte no soundbyte e acaba por marcar o debate.

Ainda falta muito e pode ser que no próximo se fale menos de passado e mais de futuro, porque no fundo é isso que está em causa. O futuro.

Escaldão

Algo me diz que estes srs vão precisar de uma boa dose de gestão de crise.

My generation

Podíamos ter divulgado este estudo em primeira-mão, coordenado por um colega de blog, mas não quisemos. Preferimos ver primeiro o impacto em outros blogs "da especialidade" antes de o colocar aqui.

Da análise feita à nossa geração (25-30) saltou-me à vista o descrédito que os "jovens" dão aos media tradicionais, em contraponto com a credibilidade crescente de blogs, redes sociais ou sites especializados. Estarão os meios e os anunciantes a apostar no cavalo errado?

Ver mais apresentações OAK brands.

terça-feira, 28 de julho de 2009

1x2...x30

Crise? Qual crise?

Falha Técnica ou Manobra?

Ontem, aconteceu o muito divulgado encontro do Primeiro-ministro com um grupo restrito de bloggers.

Não é a primeira vez que Sócrates pega numa boa ideia de Obama, e a torna num fraco (fraquinho) momento de comunicação.

Enquanto que o presidente norte-americano promove, de verdade, um canal aberto de comunicação entre si e a comunidade 2.0, Sócrates ficou-se pelo chamariz.

Pois, porque depois de ter os bloggers todos consigo, de ter montado o número mediático, oops, que uma falha técnica impede que o encontro seja transmitido em directo para quem o quisesse acompanhar. ~

Resultado? Pode-se ler aqui, aqui e aqui.

Política "tu é que és"

Ainda antes do debate de hoje à noite na SIC e SIC Notícias, a troca de galhardetes entre os dois principais candidatos à autarquia lisboeta, Pedro Santana Lopes e António Costa, há muito que circula pela Internet.

Depois das "Grandes Entrevistas" a Judite Sousa, primeiro PSL e depois AC, a candidatura do actual presidente da Câmara colocou no seu site, e noutros de partilha de vídeos, excertos das últimas entrevistas de PSL, apontando, com uma buzinadela, e corrigindo as suas alegadas inverdades. Quando a mim, peça interessante e válida no combate político.

Até aqui, até à era da Web 2.0, da partilha instantânea e simples, era difícil fazer isto. Qualquer político podia dizer, essencialmente, o que lhe apetecesse, sem que houvesse o necessário contraditório. Sim, os jornalistas podem e devem fazer esse trabalho, mas a verdade é que raramente o fazem, sobretudo por falta de tempo. Perde-se a credibilidade da comunicação, mas pode ganhar-se verdade.

É certo que esta arma, tal como o "jornalismo do cidadão", tem os seus perigos (mais uma vez, quem está do outro lado pode distorcer os factos ou mentir em vez de repor a verdade), no entanto coloca mais pressão sobre os políticos. É uma forma de tornar os discursos e as entrevistas mais precisas e coerentes, a bem do fim da demagogia.

Quanto à resposta de PSL essa não tardou. Através do blog da candidatura, colocaram no ar um vídeo onde AC dava o mesmo erro ou dizia a mesma inverdade que PSL tinha repetido uns dias antes. No entanto, fizeram-no de uma forma infantil, ao pior género da política "tu é que és"! Ou seja, nada de novo e uma aparente concordância com o que surge no vídeo feito por AC.


Pergunto eu: Isto não é insultar o eleitor? Campanhas onde se esgrimem argumentos de forma infantil, ao estilo "Gato Fedorento", é suposto esclarecer o quê? Um candidato acusa outro de faltar à verdade e o outro limita-se a deitar a língua de fora?

Depois admiram-se que os eleitores os coloquem de castigo...

Ficam os vídeos, por ordem de aparição.


(este vídeo foi editado pela candidatura em relação ao original, já não surge a alegada inverdade dita por PSL e repetida dias depois por AC)


O regresso da "política de tanga"

Depois de surgir nu em festas privadas em casa de Silvio Berlusconi, Mirke Topolánek, ex-primeiro-ministro croata, ganhou-lhe o gosto e agora surge, junto a outras três figuras do seu partido (ODS), envergando apenas um bonito calção de banho em vários outdoors espalhados pelas estradas croatas.

A ideia é apelar ao voto - talvez feminino - numa altura em que os croatas vão, tal como por cá, a banhos.

Espero que a moda não pegue, caso contrário teríamos de gramar com uma Manuela Ferreira Leite em biquini ou um José Sócrates de tanga a adornar as nossas ruas. Isso sim seria política baixa!




segunda-feira, 27 de julho de 2009

Trocas e baldrocas?




Nem com o aproximar do mês de Agosto e do marasmo que este costuma ser, acalmam as mudanças nos jornais.

O Dn volta a mexer na equipa.

Agora, foi a vez da sub-directora do Diário de Notícias, Catarina Carvalho, sair tendo sido substituída por Nuno Saraiva, até agora editor de Política.

Também anunciado aqui

terça-feira, 21 de julho de 2009

Coerência

Este post vai ser longo.

Ontem estreou o single do próximo álbum dos Pearl Jam (PJ), que sairá em Outubro. The Fixer é o nome da faixa de apresentação do primeiro álbum de original da banda desde 2006.

Acontece que esta não foi a primeira vez que se ouviu o single. Há uns meses atrás, 300 pessoas tiveram oportunidade de ver e ouvir um concerto exclusivo e secreto que os PJ deram em Seattle, onde foi tocada esta mesma música, várias vezes, no espectáculo que também serviu para a gravação de um anúncio, realizado por David Cameron, para o gigante norte-americano de retalho "Target", que irá assegurar a distribuição não-exclusiva do álbum nos EUA. Os convites foram enviados a bloggers, apenas com a indicação do local e de que se tratava de um concerto rock de que iriam gostar.

Nada de mais, não fosse a política de independência da banda de Seattle. A banda sempre se recusou a vender músicas para anúncios, sempre foi critica das políticas comerciais agressivas das editoras e sempre manteve uma relação muito especial e próxima com os fãs.

Acontece também que este é o primeiro álbum do grupo fora da alçada da Sony, fora de uma rede de distribuição abrangente e rentável. É o primeiro álbum que obriga a banda a sair da sua zona de conforto para vender. É o primeiro álbum que obriga a banda a repensar as regras.

Os bloggers convidados, obviamente, não resistiram a escrever sobre a experiência, mas acabaram por retirar os textos dos seus blogs. Muito provavelmente a pedido da banda (supostamente os participantes assinaram um acordo que os proibia de revelar detalhes do concerto) e na sequência dos rumores e da "má imprensa" que se seguiu.

Não chegava "vender a alma ao diabo" (a Target, neste caso), como ainda por cima se esqueceram dos fãs.

Não é possível criar uma "tribo" e mudar as regras a meio do jogo sem com isso perder seguidores. A coerência (ou a falta dela) e o perfil não podem, ou não devem, mudar, a não ser que haja razões extremas para que isso aconteça. E mesmo assim, a forma como isso se faz e comunica deve ser alvo de cuidados redobrados.

Isto é uma regra básica da vida, que qualquer criança de primeiro ciclo já deve saber.

Disclaimer: Não me incluo no grupo de fãs indignados.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Webvet :)



Para algum vídeo poder aspirar a ser viral, tem de andar no limbo entre a realidade e o absurdo...

tira a carola ao Ronaldo

e mete-lhe uns mp3´s naquela mona!





estranho a cara de velhaco que deram aos tugas O_o

terça-feira, 14 de julho de 2009

Manifestações "espontâneas"



"Cria algo diferente, e quando todos fizerem o mesmo que tu volta a criar". Acho que esta frase se deve aplicar ao dia-a-dia de um profissional de comunicação (sentido lato), mas sobretudo à mania crescente de coreografar manifestações "espontâneas".

Em comunicação a novidade é notícia. A repetição raramente o é (excepção a recordes do Guiness envolvento comida). Como diz o povo, onde se incluem consumidores e jornalistas: "O que é demais enjoa"!

Bem visto pela Torke.

sábado, 11 de julho de 2009

Internet Explorer 8 (Sim, o da Microsoft)

Para ninguém nos acusar de fundamentalistas, adeptos incondicionais de Mac's, aqui ficam uns anúncios do novo IE 8. Não uso o browser, mas os filmes estão bons, originais, nada a ver com os últimos do Windows.









Dica do DC.

Motel Tagus

Depois do (muito mal recebido) apelo ao orgulho hetero, a Cerveja Tagus volta à carga, desta vez com um Motel muito especial onde cada quarto está ao dispor para os visitantes organizarem festas.


Para mais informações e reservas é favor contactar o Aníbal.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

As portas

Terminou hoje com uma festa real "As Portas", a primeira série interactiva de webisódios produzida em Portugal (é como se definem). Para festejar os 50 anos das Pousadas da Juventude, foi criada esta série online - com suporte de blog, Hi5 e Facebook - e que ia sendo revelada ao longo de um mês.

Interessante, pela interacção conseguida através do site e das redes sociais. Bom exemplo da utilização destes suportes web 2.0.. Forma original de comemorar um aniversário, bem adequada ao público alvo.

Foi assim que tudo começou...

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Camões canta de Gallo

E não deixa o Chiado indiferente.

brincar aos tiros e dar um tiro no pé

foi o que aconteceu com a Ogilvy & Mather Singapura, nesta campanha para a Matchbox.





não sei o que é mais perturbador, se ver uma criança no meio destas andanças que facilmente associamos a um Afeganistão ou Iraque, se a própria ausência de expressão no rosto da criança, qual máquina de guerra sem sentimentos.

a imagem é forte, mas algum de vocês pais compraria estes brinquedos aos vossos filhos?

terça-feira, 7 de julho de 2009

Promoções mórbidas


Um grupo de comunicação de Guimarães teve uma ideia tão brilhante (foi empregue ironia) quanto mórbida: sortear um funeral de luxo. Isso mesmo, com direito a tudo do melhor "desde as flores à urna". A notícia não refere, mas os convivas (má escolha da palavra), padre, veículo e "comes e bebes" à descrição devem fazer parte do pacote - morto não incluído.


A metodologia é igual a tantos outros concursos: preencher um cupão (desconheço se é preciso escrever uma frase criativa com as palavras "morte", "jornal" e "Guimarães") publicado nos jornais do grupo e colocá-los numa tômbola instalada num centro comercial da cidade. No dia 18 de Dezembro, bem a tempo de colocar o presente no sapatinho, será feito o sorteio e divulgado o nome do feliz vencedor do funeral que recebe um vale oferta.

O melhor de tudo é que nem é preciso morrer logo porque o vale não tem data para ser gozado nem prazo de validade.

Refere ainda a notícia que "O regulamento prevê que o vencedor possa ‘oferecer’ o funeral a uma terceira pessoa, viva, reencaminhando, assim, a prenda."

Sublinho: "Oferecer o funeral", "pessoa, viva" e "prenda". Isto torna a ideia ainda mais genial porque de facto atire a primeira pedra quem nunca pensou oferecer um funeral a um amigo?


“Se a morte existe para dar sentido à vida, queremos em vida proporcionar a possibilidade de ter um funeral de sonho”, (e quem nunca sonhou com esse dia) salientou a responsável pelo concurso, concluindo que “No Grupo Santiago já oferecemos tudo, desde dinheiro a automóveis, viagens e animais. Por isso optamos por fazer um concurso que pensamos ser único no mundo”.

Cara Sra. único nem sempre quer dizer bom.

Black or White


Uma das maiores marcas que foram construída (com tudo de bom e de mau e a eterna atracção que tudo isso traz), dá o último espectáculo hoje.


O funeral do MJ começa dentro de minutos e quem quiser, pode acompanhar em directo aqui.
Para quem cresceu nos 90's, alguns ds videos mais marcantes.






The Cristiano Ronaldo's Show


Ontem foi notícia. Porque é um fenómeno à escala mundial, porque é a marca portuguesa mais valiosa de sempre e uma das mais reconhecidas, porque há muito que estravaza as fronteiras nacionais, a apresentação de ontem de Cristiano Ronaldo no Real Madrid foi notícia em todo o Mundo.

Na minha opinião ligamos demasiado ao futebol, à boa maneira do Sul da Europa e da América, e julgo que, em Portugal, as horas gastas na transmissão e retransmissão do Show Ronaldo foram excessivas.

Do que li fica uma duvida que terá escapado à "máquina" do Real Madrid. Estima-se que boa parte do dinheiro investido no português seja recuperada através de merchandising do clube, nomeadamente a venda de camisolas oficiais. Acontece que além de perder o "seu" número 7, que no Real é de Raul, nas costas da camisola surge apenas "Ronaldo".

Acontece que o Real Madrid já teve um Ronaldo e que ostentou precisamente a mesma camisola número "9". Mesmo sendo um fenómeno (o português), não haveria muito mais pessoas a comprar camisolas "C. Ronaldo" do que apenas "Ronaldo", ou seja, camisolas semelhantes que nas costas têm o mesmo nome e número (muda o patrocinador)?

Na minha opinião nem é bom para o Real Madrid, nem para a marca "Cristiano Ronaldo" (CR) que foi construída durante vários anos e que vale por si.

Hala Madrid! Hala Ronaldo! Hala Cristiano!


Adenda:

Sorte dos Xutos & Pontapés que, sem querer, ouviram uma música sua (À minha maneira) soar perante 80 mil madrileños o que poderá aumentar o sucesso da banda em Espanha. Seria uma excelente manobra de marketing, não fosse fruto do acaso.

Boa crónica do Público sobre o (exagerado) espectáculo mediático em torno da apresentação. (Também) Aos ídolos, quanto mais alto os levantamos, mais fatal poderá ser a queda.

Shake Ya Dipper

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Teclar com o Presidente?


Hoje às 18 h, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, vai reunir com bloggers e utilizadores de redes sociais. O objectivo é fazer um balanço dos dois anos de mandato, junto de um público alvo cada vez mais relevante e influente - como de resto indica esta iniciativa.

Julgo que esta será a primeira iniciativa do género, de um Presidente de Câmara, em Portugal, (Paulo Rangel juntou bloggers num café em Lisboa, durante a campanha para as Europeias; José Sócrates respondeu a perguntas colocadas pela Internet, numa entrevista com Carlos Zorrinho).

A conversa está marcada para um espaço real (Sala do Arquivo, Paços do Concelho, Lisboa), mas deverá alastrar-se ao espaço virtual e a todo o País.

O buzzofias, como blog de comunicação, fará o devido relato para o twitter.

Comic relief...

A Semana Cómica de Barcelona realiza-se de 6 a 12 de Julho. O objectivo desta iniciativa é angariar fundos para a Fundação Dana Paramita que irão reverter para a comunidade El Salvador vítima dos terramotos de 2001.

Como comunicar uma acção que se pretende cómica e “bem disposta” mas com uma mensagem de apelo ao espírito solidário que se quer, sempre, de alguma forma... chocante?...

Com um vídeo, mais uma vez real, e uma boa (muito boa aliás) ideia.